Skip to content

Descaso: Estrada do Arroz pede socorro

Estrada do Arroz – Caminhão acidentado no riacho Angical

A deterioração da Estrada do Arroz, imposta pelo intenso tráfego após o início da construção da fábrica da Suzano e, agora, com a chegada do período chuvoso, tem sido motivo de reclamações e protestos da diretoria do Fórum da Estrada do Arroz, entidade criada no ano passado com o objetivo de defender o desenvolvimento e os direitos socioeconômicos dessa área rural do município de Imperatriz.
Apesar do asfaltamento do trecho de cerca de dez quilômetros entre Imperatriz e o canteiro de obras da Suzano, o restante da estrada está abandonado pela Prefeitura. Algumas pontes estão interditadas e outras em situação de muito perigo aos veículos e pessoas que as atravessam – mesmo motocicletas. Em dias de chuva forte, alguns trechos se tornam intransitáveis e os veículos ficam impossibilitados de atravessar.
Caso mais grave se dá no riacho Angical, onde a ponte, que há mais dois ano se encontrava em péssimo estado, despedaçou-se por completo e agora não mais dá passagem aos veículos. Há várias semanas, o transporte coletivo é feito com baldeação, numa situação em que, ao chagar à ponte, os passageiros têm que descer e tomar outro veículo do outro lado do riacho. Em dias de chuva, motocicletas se obrigam a pagar até dez reais para terem seus veículos atravessados de um lado para outro do riacho, nas costas de moradores das redondezas.
A presidente do Fórum da Estrada do Arroz, Maria de Lourdes Silva, residente no povoado Olho d’Água dos Martins, reclama que tem solitado, há várias semanas, por ofício, com o prefeito Sebastião Madeira, mas seus assessores alegam que ele anda muito ocupado e não pode atendê-los agora. Ela revela ainda que manteve conversas com o secretário da Agricultura, José Fernandes, e com o secretário de Obras, Roberto Alencar, que prometeram recuperar e melhorar a estrada. Este último teria até marcado data para o início dos serviços, mas não teria cumprido o que acordara.
Ela diz que diversos acidentes graves têm ocorrido na Estrada do Arroz, porque os moradores dos povoados são obrigadas a se dirigirem à sede do município, inclusive estudantes, e são submetidos aos perigos da estrada, das águas e ainda da precariedade dos ônibus que fazem o trajeto dessa estrada. Dona Maria de Lourdes considera que, nos últimos anos, esta é uma das piores condições a que chegou a estrada.

Estrada do Arroz – Baldeação de passageiros no riacho Angical

Estrada do Arroz – Motocicleta sendo atravessada no riacho Angical

Estrada do Arroz – Passageiros de ônibus impedidos de prosseguir viagem

Estrada do Arroz – Precariedade de ponte na Estrada do Arroz

3 Comments