Skip to content

“História de Imperatriz”: documentário não confiável

Um vídeo postado no Youtube com o título “História de Imperatriz” ainda em 2009 — e só agora o vi –, sem identificação de autoria, comete uma série de equívocos e erros grosseiros sobre a história da cidade. Nesses mais de três anos de postagem, certamente provocou muita desinformação a estudantes, pesquisadores e curiosos que o assistiram.
Na condição de pesquisador da história regional, senti-me na obrigação de elencar alguns dos erros de informação histórica cometidos nesse vídeo, para que não o levem em conta como fiável.
Quase 2.000 pessoas o viram, portanto, disseminou uma versão inverídica da história, pelo que se vê, apenas por falta de cuidados básicos, como o estudo bibliográfico e levantamento de informações oficiais.
Anotei apenas os pontos mais graves:
1) Ao dizer que “Imperatriz surgiu no início do século XVII, com os bandeirantes que, partindo de São Paulo, buscavam no norte a riqueza…”, peca gravemente porque, nesse período, que significa o início do Seiscentos, oo que ocorreu foi a fundação de São Luís e as primeiras tentativas de os jesuítas, dirigidos pelo padre Antônio Vieira, subirem o Tocantins a partir de Belém, já na segunda metade do século XVII (em 1653), em expedição que não ultrapassou as cachoeiras de Itaboca. Essa missão tinha o objetivo de “descer” índios das margens do Tocantins, e não fundar aldeamento. Imperatriz, portanto, não pode ser relacionada com essa expedição.
2) No texto: “Frei Manoel Procópio do Coração de Maria, o capelão da expedição, foi o fundador da povoação que recebeu inicialmente o nome oficial de Colônia Militar de Santa Teresa do Tocantins”. Primeiramente, convém corrigir que a expedição em que saiu Frei Manoel Procópio de Belém nunca chegou sequer à confluência do Tocantins com o Araguaia. Foi extinta em dezembro de 1849, onde foi fundada a colônia militar, no Remansão, lugar nas martens do rio Tocantins atualmente encoberto pelo lago de Tucuruí, após morrer de febres mais da metade dos colonos. Frei Manoel Procópio, sem a expedição, seguiu com umas poucas pessoas para São João do Araguaia, onde permaneceu fazendo contato com índios da região. A expedição e seus comandantes voltaram para Belém. A Colônia Militar de Santa Teresa do Tocantins existiu apenas no Remansão. A localidade fundada por Frei Manoel Procópio, depois Imperatriz, se chamou inicialmente, apenas, Santa Teresa do Tocantins, e nada tinha a ver com colônia militar.
3) “Depois de quatro anos, se criou a Vila da Imperatriz…”. Corrija-se: o segundo nome da povoação de Frei Manoel Procópio foi Vila Nova da Imperatriz, e não apenas “Vila da Imperatriz”. Era também denominada de Santa Teresa do Porto Franco, que era o nome da Freguesia (paróquia).
4) “A partir de 1960, entretanto, Imperatriz experimentou acelerado surto de desenvolvimento…”. O crescimento populacional e início da transformação socioeconômica de Imperatriz se deu a partir de 1953, com a construção de uma estrada que a ligou a Grajaú, o que a fez sair do seu secular isolamento, provocando o primeiro surto migratório em seu território, que dobrou sua população em menos de cinco anos. Isso bem antes do início da construção da Belém- Brasíliia, em 1958.
5) “Hoje, por força de seu desempenho nos setores de agricultura, pecuária e extrativismo vegetal, comércio, indústria e serviços, Imperatriz ocupa a posição de segundo maior centro econômico, político , cultural e populacional do Estado…”. Atualmente, na composição econômica de Imperatriz, o setor primário (agropecuária e silvicultura) não chegam a representar nem 3% do PIB; o setor secundário (indústrias), não chega a 15%. Portanto, esses setores não têm grande peso na economia do município hoje, como o texto dá a entender.
6) “O Município de Imperatriz conta hoje com mais de 300 mil habitantes e localiza-se no oestre do Estado do Maranhão.” Bastava uma rápida consulta ao site do IBGE. O Censo do IBGE de 2010 aponta Imperatriz com 147.553 habitantes, o que foi logo depois corrigido para 147.505 habitantes, que é, oficialmente, a população de Imperatriz em 2010.
Para conferir o vídeo, acesse:

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *
*
*

http://ajleeonline.com/