Skip to content

Eleições 2016: Os sinos dobram por Clayton Noleto

Se depender da vontade do poder político estabelecido, o jovem secretário de Estado da Infra-estrutura, Clayton Noleto, será o próximo prefeito de Imperatriz.
Os membros do Diretório Municipal do Partido Comunista do Brasíl (PCdoB) de Imperatriz já não escondem que o nome de Clayton Noleto foi escolhido como pré-candidato com o aval do governador Flávio Dino, também do PCdoB, e do diretório estadual da legenda, que pretende ter candidaturas próprias nos principais municípios maranhenses, buscando tornar-se a força hegemônica do Maranhão.
clayton
Nos bastidores políticos, circula a informação de que o prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, já teria declarado apoio à candidatura de Clayton Noleto, que tem sido visto com frequência em eventos da agenda municipal. Diz-se, ainda, que o governo do Estado fará elevados investimentos em Imperatriz, com o objetivo de melhorar a imagem pública de Sebastião Madeira na etapa final de seu mandato. Isso tendo à frente o secretário da Infra-estrutura, que deve ser projetado nessas ações.
Essa possível candidatura poderá reunir praticamente todos os partidos que integram o o governo de Flávio Dino, entre os quais os antagonistas PSDB de Sebastião Madeira e o PT de Dilma Rousseff, visto que o PT integra o governo com os titulares de duas secretarias de Estado e diversos outros cargos de menor escalão, além do que, depois das eleições, o governador procurou maior aproximação com o governo federal, do qual o PCdoB é parte da base aliada.
Se essa engenharia política se concretizar, em 2016 Clayton Noleto poderá ser candidato à Prefeitura de Imperatriz com apoio dos governos municipal, estadual e federal, dispondo de mais da metade do tempo nos programas de rádio e televisão e viabilizar-se como o mais forte candidato. Seus possíveis adversários na campanha — provavelmente Ildon Marques e Rosângela Curado — estariam visivelmente enfraquecidos. Ildon Marques, porque seu grupo de apoio perdeu consistência após a derrota do grupo Sarney; e Rosângela, atualmente no PDT, nomeada subsecretária de Estado da Saúde, teria que romper com o governador Flávio Dino e aventurar-se numa candidatura sem o apoio necessário a uma disputa desse nível.

5 Comments