Skip to content

Suzano está fornecendo 75% da energia consumida em Imperatriz

Há um ano em operação, a indústria da Suzano Papel e Celulose instalada em Imperatriz está funcionando com sua capacidade máxima de produção, de aproximadamente 125.000t de celulose branqueada por mês e, há seis meses, fornece 53MW de energia elétrica ao Sistema Nacional, através da subestação da Eletronorte em Imperatriz.
suzano-Imperatriz
Considerada uma das fábricas de celulose mais modernas do mundo, a planta industrial da Suzano em Imperatriz, montada numa área de 1,5 milhão de metros quadrados e área construída de 96 mil metros quadrados, teve investimento total de cerca de três bilhões de dólares, incluindo a formação de base florestal — recursos financiados pelos BNDES com 12 anos para pagamento, sendo três de carência. O investimento florestal foi de US$ 575 milhões para compor uma área plantada de 154 mil hectares — 68% de áreas próprias e 32% de terceiros. A produção é destinada prioritariamente aos mercados europeu e norte-americano.
Desde o início do segundo semestre de 2014, a Suzano vem fornecendo, ininterruptamente, 53MW de energia ao Sistema Nacional, através da subestação da Eletronorte em Imperatriz, o que lhe rende cerca de 15 milhões de reais ao mês. Essa energia é produzida por dois turbogeradores Siemens — com peso de 20t e 20m de comprimento cada — instalados ao lado da caldeira. Cada turbogerador produz 250MW de energia elétrica, suficiente para abastecer toda a demanda da fábrica e de empresas parceiras instaladas nas proximidades e ainda constituir excedente de 100MW. Para se ter uma noção do que isso significa, Imperatriz, município com 260 mil habitantes, consome cerca de 70MW de energia.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *
*
*

http://ajleeonline.com/